Todos os posts de admin

CARTA DE APOIO À PARALISAÇÃO DOS MÉDICOS RESIDENTES DO ESTADO DO CEARÁ

Frente o questionamento da Associação Nacional dos Médicos Residentes – ANMR sobre a possibilidade de paralisação nacional, a Associação de Médicos Residentes do Estado do Ceará – AMERECE, realizou Assembleia Geral dos Médicos Residentes do Estado do Ceará com a presença de representantes de 66 programas de residência.
Após ampla discussão, deliberou-se pela paralisação das atividades por tempo indeterminado a partir do dia 26 de novembro de 2015.

Nas pautas destaca-se:

  1. Garantia do cumprimento da carga horária preconizada de no máximo 60h semanais;
  2. Aumento do número e melhor remuneração dos médicos preceptores;
  3. Melhoria da estrutura física dos ambulatórios, com garantia do atendimento dos pacientes;
  4. Contra a diminuição/suspensão de procedimentos cirúrgicos;
  5. Contra a realização de atividades na Residência Médica sem supervisão;
  6. Garantia de insumos básicos como medicamentos, antibióticos, materiais cirúrgicos, para a realização de atendimento mínimo e digno a população;
  7. Contra a precarização das condições de trabalho nos hospitais;
  8. Aumento do diálogo e participação dos médicos residentes em relação as decisões relativas a residência médica.

A ANMR vem por meio desta prestar total apoio a mobilização dos médicos residentes do Ceará. A ANMR entende a gravidade da saúde pública no estado do Ceará e louva a decisão de paralisação na luta contra a precarização da saúde.

Reforçamos que o movimento descrito tem respaldo ético-legal, portanto, autores de eventuais constrangimentos aos residentes por participarem da mobilização serão denunciados ao Conselho Regional de Medicina do Estado do Ceará.

Todos nós somos independentes, e dentro do nosso livre arbítrio, decidimos lutar por uma residência médica de qualidade e um SUS digno para a população.

Juntos pela Residência Médica de qualidade!

São Paulo, 26 de novembro de 2015.

Associação Nacional dos Médicos Residentes

NOTA DA ANMR SOBRE A CONSULTA NACIONAL E O FUTURO DO MOVIMENTO NACIONAL DE VALORIZAÇÃO DA RESIDÊNCIA MÉDICA

Entre os dias 17 e 22 de novembro de 2015, a ANMR realizou pesquisa online com todos os médicos residentes do Brasil a respeito da Paralisação Nacional e das propostas feitas pelo Governo Federal em 16/11/2015. Os principais resultados foram:

 

(i) Total de 3736 respostas validadas com número do CRM, cerca de 13% dos residentes do país;

(ii) 83,89% dos residentes são favoráveis a uma paralisação nacional por tempo indeterminado;

(iii) Em todos os Estados e no DF, a maioria dos residentes é favorável a uma paralisação por tempo indeterminado;

(iv) Sobre as propostas do Governo de 16/11/2015 em relação ao Movimento:

– Pauta I: 37,34% dos residentes considerou INSATISFATÓRIA;

– Pauta II: 39,45% dos residentes considerou INSATISFATÓRIA;

– Pauta IV: 38,78% dos residentes considerou INSATISFATÓRIA;

– Pauta V: 39,51% dos residentes considerou INSATISFATÓRIA;

– Pauta VII: 37,42% dos residentes considerou INSATISFATÓRIA;

– Pauta VIII: 46,41% dos residentes considerou INSATISFATÓRIA;

– Pauta IX: 73,21% dos residentes considerou INSATISFATÓRIA;

 

Frente estas novas informações, solicitamos que cada Associação Local e Estadual conduza assembleias, para deliberar sobre os seguintes pontos:

 

(i) Adesão a uma paralisação nacional por tempo indeterminado;

(ii) Início da paralisação nacional: imediatamente ou 18/01/2016;

(iii) Análise das propostas do Governo e possibilidade de acordo total ou parcial por pauta-proposta;

 

Por prezar pela democracia e representatividade do movimento de médicos residentes, a ANMR decidiu pela metodologia de consulta direta aos residentes através de pesquisa e Assembleias, no entanto, enquanto entidade nacional não pode furtar-se da responsabilidade de posicionar-se.

 

Esperamos que esse posicionamento não seja entendido de maneira dogmática, mas como outro elemento de substrato às decisões das assembleias.

 

Assim, a ANMR sugere:

 

– Aceitar propostas do Governo Federal a respeito das Pautas I, II, IV, V, VI e VII, mas cobrar a execução dos prazos firmados;

– Não aceitar propostas do Governo Federal a respeito das Pautas VIII e IX;

– Aderir a uma paralisação nacional por tempo indeterminado, caso não haja avanço nas pautas elencadas até o dia 18/01/2016;

– Iniciar a paralisação nacional por tempo indeterminado em 18/01/2016 por entender que o calendário de dezembro não favorece as negociações e pode desgastar o Movimento;

 

Solicitamos que estas deliberações sejam informadas à ANMR pelo e-mail anmr@anmr.org até às 18:00 de 29 de novembro de 2015 do horário de Brasília para deliberação da ANMR a partir de 29/11/2015.

 

Seguiremos juntos pela Residência Médica de qualidade!

 

São Paulo, 22 de novembro de 2015.

 

Associação Nacional dos Médicos Residentes

NOTA SOBRE RESPOSTA DO MEC ÀS REIVINDICAÇÕES DO MOVIMENTO NACIONAL DE VALORIZAÇÃO DA RESIDÊNCIA MÉDICA – ANMR

No dia 16/11/2015 a Associação Nacional dos Médicos Residentes (ANMR) recebeu contra-proposta do Ministério da Educação e Cultura (MEC) às 9 pautas do Movimento Nacional de Valorização da Residência Médica.

De maneira geral, todas as antigas proposições do Governo realizadas no início das negociações foram mantidas quase inalteradas, com alterações pontuais conquistadas nos diversos âmbitos pela ANMR (vide anexo).

Diante do quadro se faz necessária consulta dos médicos residentes de todo Brasil sobre a assinatura de Termo de Acordo encerrando as negociações ou, como aventado anteriormente, paralisação por tempo indeterminado como estratégia para pressionar o Governo Federal para avançar na negociação de pontos considerados insatisfatórios.

Para aumentar a representatividade da consulta a ANMR optou por 2 metodologias COMPLEMENTARES (utilizem-se de ambas):

1) Enquete Virtual Consultiva a ser respondida de 17/11/2015 a 22/11/2015 às 18h00 do horário de Brasília, disponível para resposta no link bit.ly/consulta-publica-ANMR.

2) Assembleias com Associações Estaduais de Médicos Residentes ou Associações Locais a depender da especificidade do estado ou do serviço, a serem realizadas no período de 23 a 27/11/2015, com resposta oficial das decisões a serem enviadas para o e-mail da ANMR (anmr@anmr.org) até às 23:59 de 27/11/15.

Lembramos de que essa é apenas mais uma etapa do Movimento Nacional de Valorização da Residência Médica e que a luta continua! Continuemos mobilizados e unidos!

A ANMR conta com o empenho do maior número de residentes para juntos traçarmos o futuro da formação médica padrão-ouro!

#ValorizeResidenciaMedica
#ResidenciaMedica
#ANMR
#JuntosComANMR
#EmDefesaDoSUS

Respostas do MEC às reivindicações do Movimento Nacional pela Valorização da Residência Médica da ANMR
Respostas do MEC às reivindicações do Movimento Nacional pela Valorização da Residência Médica da ANMR

NOTA SOBRE REUNIÃO DA ANMR COM MEC, MS, CONASEMS E CNS DE 13/11/2015

No dia 13 de novembro de 2015 a Associação Nacional dos Médicos Residentes (ANMR) se reuniu com representantes do Ministério da Educação (MEC), Ministério da Saúde (MS), Conselho Nacional dos Secretários Municipais de Saúde (CONASEMS) e Conselho Nacional de Saúde (CNS), tendo como pauta o andamento das negociações relacionadas ao Movimento Nacional pela Valorização da Residência Médica apoiado por residentes de todo Brasil. A estratégica reunião também contou com representantes da Federação Nacional dos Médicos (FENAM) e Associação Médica Brasileira (AMB).

Houve avanços nas pautas do Movimento, em especial no entendimento da avaliação dos programas de residência, diretrizes da Preceptoria e composição da Plenária e da Câmara Recursal da Comissão Nacional de Residência Médica. No entanto, os avanços foram considerados insuficientes pela ANMR.

Frente o informe do indicativo de paralisação por tempo indeterminado a partir de 18/11 e a importância dos assuntos tratados pelo Movimento, o Governo solicitou até a próxima segunda-feira (16/11) para apresentação de novas propostas e início de mesa de negociação diretamente com o Ministro da Educação, Aloízio Mercadante.

Diante deste novo cenário, a ANMR decide adiar a paralisação do dia 18/11 e manter o indicativo tirado em Assembleia Nacional dos Médicos Residentes de paralisação por tempo indeterminado. A nova data de paralisação será informada no dia 16/11 após análise das propostas do Governo.

Certos de que o Movimento tem causado o impacto necessário no processo de negociação, solicitamos que aguardem novas orientações, já no inicio da próxima semana, sobre os próximos encaminhamentos.

Novamente conforme divulgado pela ANMR, nas paralisações anteriores, a reposição do tempo paralisado não atrasou em nenhum dia o fim da residência ou o calendário de provas.

Estamos juntos e cada vez mais fortalecidos! O sucesso do Movimento depende da união e engajamento de todos os médicos residentes do pais!

Associação Nacional dos Médicos Residentes

#ValorizeResidenciaMedica
#ResidenciaMedica
#ANMR
#JuntosComANMR
#EmDefesaDoSUS

Nota de Esclarecimento

NOTA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE MÉDICOS RESIDENTES SOBRE O 53º COBEM

Colegas Médicos Residentes,

Durante o 53O Congresso Brasileiro de Educação Médica – COBEM, iniciado em 07 de novembro de 2015 na cidade do Rio de Janeiro, um grupo auto intitulado “Médicos Residentes Independentes” lançou nota em desencorajando os médicos residentes a seguir a programação da ANMR sobre a possível paralisação nacional a partir de 18 de novembro de 2015.

Em primeiro lugar, ressaltamos que tal grupo não participa da ANMR tão pouco da coordenação nacional ou estadual do “Movimento Nacional de Valorização da Residência Médica”. Ainda, não houve por parte deste núcleo nenhuma iniciativa para debater com membros da ANMR sobre a atual situação do movimento.

Isto posto, é importante destacar que a referida nota incorreu em várias inverdades, a saber:

– Segundo o texto, há uma briga entre as entidades médicas e o governo, esclarecemos que realmente existe esta indisposição entre as entidades médicas e o governo, por descrença em suas políticas assistenciais eleitoreiras e revolta com o modo corrupto de governar o País. Importante citar que dentre as desastrosas políticas governamentais, várias delas vilipendiaram a residência médica, e para garantir a sua qualidade que foi lançado o movimento, suas pautas estão bem estabelecidas no link: http://anmr.org.br/noticias/anmr-lanca-movimento-nacional-de-valorizacao-da-residencia-medica-no-vi-forum-de-ensino-medico/

– Ainda, os residentes estariam sendo intransigentes e sem abertura para diálogo. Esclarecemos que a ANMR há 15 meses vem tentando negociar com o governo, porém todas as tentativas foram falhas ou não obtiveram resposta, então decidiu-se pala paralisação, que foi consequência da falta de atenção e resolubilidade do governo;

– Todas as propostas apresentadas oficialmente pelo Governo Federal foram amplamente divulgadas pela ANMR através de seus veículos de comunicação oficiais;

– A proposta de reajuste da Bolsa de Residência foi de 5,5% associada à correção inflacionaria para o ano de 2014 de 6,41%;

– O Governo Federal não ofereceu proposta de 30% de auxílio moradia. Até o presente momento, a proposta, conforme amplamente divulgado pela ANMR foi de 10% de auxílio apenas para os residentes que comprovassem dedicação exclusiva;

– Novamente conforme divulgado pela ANMR, nas paralisações anteriores, a reposição do tempo paralisado não atrasou em nenhum dia o fim da residência ou o calendário de provas.

Indispensável apontar que o “Movimento Nacional de Valorização da Residência Médica” é antes de mais nada uma ação em prol da qualidade da formação de médicos no país e em prol da saúde pública brasileira. Desta forma, tentar reduzi-lo às pautas de cunho trabalhista é no mínimo desonestidade intelectual.

Nossas pautas prioritárias são a maior representatividade das entidades médicas na Comissão Nacional de Residência Médica, a garantia de qualidade dos programas e principalmente o fim dos cortes de verbas nos hospitais.

Se para alguns o momento é de festejar, a ANMR entende que a maioria esmagadora dos médicos residentes vivencia diuturnamente motivos para chorar. No entanto, façamos das lágrimas suor para lutar contra esse tipo de atitude completamente despreocupada com os pacientes, os médicos e o SUS.

Todos nós somos independentes, e dentro do nosso livre arbítrio, decidimos lutar por uma residência médica de qualidade e um SUS digno para a população.

Associação Nacional dos Médicos Residentes – ANMR

EDITAL DE CONVOCAÇÃO 49º CONGRESSO ANMR E ELEIÇÃO DO NÚCLEO EXECUTIVO

A Associação Nacional de Médicos Residentes (“ANMR”), nos termos do Estatuto Social, convoca o 49º Congresso Nacional da ANMR, para os dias 05 e 06 de dezembro de 2015, no auditório da Associação Médica Brasileira (AMB) à Rua São Carlos do Pinhal, 324 – Bela Vista – São Paulo – SP – CEP: 01333-903, segundo programação a ser divulgada posteriormente. A ANMR convoca também seus membros filiados para a eleição de seu Núcleo Executivo, no dia 06 de dezembro de 2015, às 9 horas, durante a realização do 49º Congresso Nacional de Médicos Residentes (CNMR), conforme previsão estatutária, nos termos dos artigos 12, 35, 36, 37, 38, 39, 40, 41 e 42.

A ANMR informa que a data para inscrição no processo eleitoral será de 23 de novembro de 2015 até 05 de dezembro de 2015, das 08 às 17h do horário de Brasília, excluídos sábados, domingos e feriados. As inscrições para Chapas à Direção Executiva e inscrição para Delegados Oficiais, conforme o Estatuto da ANMR, devem ser entregues na Rua São Carlos do Pinhal, 324 – Bela Vista – São Paulo – SP – CEP: 01333-903. Para outras informações, o Estatuto da ANMR está registrado no Cartório do Segundo Ofício de Registro de Títulos e Documentos e Pessoas Jurídicas de Brasília/DF, e publicado no site da ANMR na internet: http://www.anmr.org.

ARTHUR HIRSCHFELD DANILA
Presidente da Associação Nacional dos Médicos Residentes

NOTA DA ANMR SOBRE AS NEGOCIAÇÕES COM O GOVERNO FEDERAL E INDICATIVO DE PARALISAÇÃO NACIONAL DOS MÉDICOS RESIDENTES POR TEMPO INDETERMINADO

Frente a deliberação da Assembleia Nacional dos Médicos Residentes de 14 de outubro de 2015, a Associação Nacional dos Médicos Residentes solicita a todas as associações estaduais e locais de médicos residentes que consultem seus associados quanto:

 

  1. Pautas prioritárias para negociação com o Governo Federal;
  2. Adesão à paralisação nacional por tempo indeterminado a partir de 18 de novembro de 2015.

 

Essas deliberações deverão ser encaminhadas para o endereço eletrônico anmr@anmr.org até às 14:00 do dia 12 de novembro para deliberação nesta data, pela ANMR, dos próximos passos da mobilização nacional.

 

Seguiremos juntos pela Residência Médica de qualidade!

 

Brasília, 27 de outubro de 2015.

 

Associação Nacional dos Médicos Residentes

ANMR reune com representantes do Ministério da Educação, Ministério da Saúde, CONASS, CONASEMS e FNS

Os diretores da Associação Nacional dos Médicos Residentes (ANMR) Arthur Danila e Naiara Balderramas se reuniram hoje na sede do Ministério da Educação (MEC) com representantes da Secretaria da Educação Superior (SESu) do MEC, Ministério da Saúde (MS), Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (CONASS), Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS) e Confederação Nacional de Saúde (CNS), tendo em vista as pautas do Movimento Nacional de Valorização da Residência Médica, proposto pela ANMR.

Nessa oportunidade, foi reafirmada a entrega da contraproposta da ANMR ao MEC e o calendário de ações da ANMR com a realização de nova Assembleia Nacional dos Médicos Residentes no dia 12/11/2015 e indicativo de paralisação por tempo indeterminado a partir do dia 18/11/2015, caso as negociações não avancem até essa data.

Foi acordado um cronograma de reuniões que inclui:

  1. Nova reunião com MEC, MS, CONASS, CONASEMS e FNS no dia 13/11/2015 para reavaliação acerca de valores da bolsa de residência e auxílio moradia
  2. Agenda com o Ministério do Planejamento na pauta referente às questões previdenciárias do médico residente
  3. Criação das diretrizes em preceptoria por meio de grupo de trabalho a ser formado já na próxima sessão plenária da Comissão Nacional de Residência Médica, no dia 27/11/2015
  4. Discussão sobre o fluxo administrativo e cooperativo das Comissões Estaduais de Residência Médica

Na mesa de reunião, além dos diretores da ANMR, estiveram presentes, pelo Ministério da Educação, Dulce Maria Tristão (Secretária Substituta de Educação Superior da SESu), Vinicius Muricy Ximenes da Rocha (Diretor de Desenvolvimento da Educação em Saúde) e Sonia Regina Pereira (Coordenadora-Geral de Hospitais Universitários Federais e Residências de Saúde); Felipe Proenço (Diretor do Departamento de Planejamento e Regulação da Provisão de Profissionais de Saúde – SGTES do Ministério da Saúde); Mauro Guimarães Junqueira (Presidente do CONASEMS); Cristina Sette (Representante do CONASEMS na Comissão Nacional de Residência Médica); Beatriz Figueiredo Dobashi (Representante do CONASS na Comissão Nacional de Residência Médica) e Olympio Távora Derze (Assessor Técnico da CNS).

ANMR discute aspectos previdenciários para o médico residente

No dia 16 de outubro de 2015 a Associação Nacional dos Médicos Residentes (ANMR) se reuniu no Ministério da Previdência Social (MPS) com o Sr. Benedito Adalberto Brunca – Secretário de Políticas de Previdência Social, Dr. Marco Antônio Gomes Pérez – Diretor de Políticas de Saúde e Segurança Ocupacional do MPS, Dr. Jesualdo Farias – Secretário Executivo de Educação Superior (SESu) do Ministério da Educação (MEC), Dr. Vinicius Muricy Ximenes da Rocha – Diretor de Desenvolvimento da Educação em Saúde do MEC e representante do Ministério da Saúde.

A pauta da reunião incluiu os aspectos previdenciários relacionados aos médicos residentes, sobretudo a carência de 12 meses junto ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), em função da sua filiação ao Regime Geral de Previdência Social (RGPS) como contribuinte individual.

Foi firmado o compromisso de estudar uma solução para a não existência da carência junto ao INSS, e a inclusão da seguridade relacionada a acidentes do trabalho.

 

ANMR participa do III Fórum do Médico Jovem do CFM

Nos dias 14 e 15 de outubro de 2015, na cidade de Florianópolis, o Conselho Federal de Medicina (CFM) organizou o III Fórum do Médico Jovem.

O evento contou com programação extensa, aprofundada e importante para a discussão de aspectos relevantes para a população médica jovem, considerada  mais vulnerável pelas características do início da atividade profissional.

A ANMR esteve presente em 3 mesas, por meio de seus diretores Dr. Arthur Danila, Dra. Naiara Costa Balderramas e Dr. João Durval Ramalho Trigueiro Mendes Júnior, discutindo aspectos relativos à residência médica, no tocante aos desdobramentos das novas Diretrizes Curriculares, a Lei dos Mais Médicos e as novas regulamentações em vigência.

Mesa de abertura do III Fórum do Médico Jovem do CFM
Mesa de abertura do III Fórum do Médico Jovem do CFM

Na mesa de abertura do evento, o Dr. Carlos Vital Tavares Corrêa Lima, Presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), ministrou palestra sobre a Medicina e o Cenário Político atual, colocando dados da recente pesquisa Datafolha encomendada pelo CFM que apontou que 6 em cada 10 brasileiro avaliam a saúde no país como ruim ou péssima, tanto na rede pública quanto privada. O Dr. Mílton de Arruda Martins, Professor Titular de Clínica Médica Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, ministrou apresentação demonstrando que o crescente aumento de escolas médicas nas últimas décadas já seria responsável por garantir a adequação da relação médicos/habitantes no país, tornando desnecessária a expansão proposta pela lei dos Mais Médicos até 2018.

O Dr. Ylmar Corrêa Neto, Primeiro Secretário do Conselho Regional de Santa Catarina,  ministrou conferência sobre a Síndrome de Burnout destacando os aspectos e a prevalência desse transtorno na população médica jovem.

Destaque também para a mesa redonda sobre o tema “da formação ao mercado de trabalho”, que discutiu aspectos inerentes a essa transição complexa vivenciada pelo médico jovem. O Dr. Fernando Todt Carbonieri trouxe dados recentemente coletados sobre custos de formação e de instalação para a prática profissional futura.

O evento finaliza com a Carta de Florianópolis, versando sobre a visão do CFM e sua Comissão de Integração do Médico Jovem sobre o tema.

NOTA DA ANMR SOBRE ASSEMBLEIA DE 14/10/2015 E INDICATIVO DE PARALISAÇÃO NACIONAL DOS MÉDICOS RESIDENTES POR TEMPO INDETERMINADO

Frente às propostas insuficientes enviadas pelo Governo Federal através da Nota Técnica nº 122/2015-CGRS/DDES/SESu/MEC e a grande mobilização de médicos residentes em todo o país na paralisação do dia 24 de setembro, em Assembleia Nacional dos Médicos Residentes, realizada em 14 de outubro de 2015, na cidade de Florianópolis, os Médicos Residentes decidiram:

 

  1. Manutenção do Movimento Nacional de Valorização da Residência Médica e exigência de propostas para todas as pautas pleiteadas;
  2. Entrega da contraproposta da ANMR ao Governo Federal no dia 16 de outubro e apresentação pública no dia 21 de outubro de 2015;
  3. Nova reunião com a Secretaria de Educação Superior do MEC para discutir as propostas no dia 23 de outubro de 2015;
  4. Indicativo de Paralisação Nacional por tempo indeterminado dos Médicos Residentes a partir de 18 de novembro de 2015 caso as negociações com o Governo Federal não avancem. Em caso de paralisação, a exemplo do que aconteceu em 24 de setembro, serão mantidos serviços de urgência e emergência para que a população não seja prejudicada;
  5. A decisão de paralisação será decretada pela ANMR até 12 de novembro de 2015.

 

Seguiremos juntos pela Residência Médica de qualidade!

Associação Nacional dos Médicos Residentes – Gestão 2015

Membros da ANMR durante Assembleia de 14/10/2015
Membros da ANMR durante Assembleia de 14/10/2015